Publicidade



Itapevi terá carreta para exames de mamografia até dia 29

Publicado por Redação em . Na categoria Saúde

dewf43

A carreta do “Programa Mulheres de Peito”, uma parceria como Governo do Estado, solicitada pelo deputado estadual Igor Soares, está em Itapevi desde o último dia 27 de setembro. No local [Complexo Desportivo Educacional João Salvarani – Avenida Rubens Caramez 1000A – Centro] são realizados exames gratuitos de mamografia. O atendimento acontece das 9h às 18h (de segunda a sexta-feira) e das 9h às 13h (aos sábados). Podem realizar o exame, sem pedido médico, pacientes entre 50 e 69 anos de idade. Mulheres que não se enquadram nessa faixa etária também poderão fazer, mas desde que tenham em mãos a solicitação médica, que pode ter sido emitida tanto pela rede pública quanto particular.
O resultado fica pronto em até 48 horas após a realização do procedimento. As imagens captadas pelos mamógrafos são encaminhadas para o Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (Sedi), serviço da Secretaria da Saúde que emite laudos à distância, na capital paulista. A carreta do “Mulheres de Peito” conta com uma equipe multidisciplinar composta por técnicos em radiologia, profissionais de enfermagem, funcionários administrativos e um médico ultrassonografista.
O câncer de mama
Apesar das ações sobre a importância da prevenção, em 2014, houve 14.786 óbitos por câncer de mama no país, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer [Inca]. Neste ano, a estimativa é de que mais de 57,9 mil novos casos da doença surjam com um risco estimado de 56,20 casos a cada 100 mil mulheres.

Campanha de Multivacinação será realizada a partir do dia 19

Publicado por Redação em . Na categoria Saúde

dfedf

A Prefeitura de Itapevi, por meio da Secretaria da Saúde, informa que a Campanha Nacional de Multivacinação 2016 acontecerá entre 19 e 30 de em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Saúde da Família (USF).
 A campanha é voltada para crianças menores de 5 anos e adolescentes de 9 a 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) e contará com todas as vacinas do calendário básico como: pentavalente, meningo C, pneumo 10, entre outras.
 O ‘dia D’ será no sábado (24) com atendimento das 8h às 17h, durante a semana os postos de saúde atenderão em seu horário de funcionamento. As crianças acompanhadas dos pais ou responsáveis devem receber as doses necessárias para atualização da caderneta de vacinação.

Um terço dos homens não acompanha o estado de saúde

Publicado por Redação em . Na categoria Saúde

csdffdgdfb

Quase um terço (31%) dos homens brasileiros não tem o hábito de ir aos serviços de saúde para acompanhar seu estado de saúde e buscar auxílio na prevenção de doenças e na qualidade de vida. Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta que barreiras socioculturais interferem na prevenção à saúde. Em muitos casos, os homens pensam que não ficam doentes ou têm medo de descobrir doença, além de sentirem que esse cuidado pode interferir na sua imagem de cuidado com a família.
Uma das respostas mais comuns entre os homens (55%) é dizer que não buscaram os serviços de saúde, pois nunca precisaram. Essa falta de cuidado, no entanto, esconde uma crescente consequência para a maioria dos brasileiros: eles morrem mais cedo do que as mulheres e de doenças que poderiam ser prevenidas, como acidentes vasculares, infartos, cânceres e doenças do aparelho digestivo.
A partir deste diagnóstico e aproveitando a semana em que se comemora o Dia dos Pais, o Ministério da Saúde lança o Guia do Pré-Natal do parceiro e o Guia da Saúde do Homem para agente comunitário de saúde. O objetivo é aproveitar o momento em que o homem está mais próximo do serviço de saúde, acompanhando sua parceira no Pré-Natal, para que ele adote hábitos saudáveis e realize exames preventivos.
O inquérito telefônico foi realizado em 2015, com mais de seis mil homens cujas parceiras fizeram parto no SUS. Dentre os participantes, 80% tinham entre 20 e 39 anos e 67,3% afirmaram ter renda entre 1 e 2 salários mínimos. Quase metade (49%) relataram que são casados e apenas 36,9% possuíam nível médio completo.
O Ministério da Saúde também lançou com a Avasus um curso a distância chamado Pai Presente – Cuidado e Compromisso. O curso é voltado para todos os pais que querem viver uma paternidade ativa e consciente. Quem tiver interesse, o endereço é https://avasus.ufrn.br/

“Fadiga Do Preservativo”: A crise dos métodos contraceptivos e da proteção na adolescência

Publicado por Redação em . Na categoria Saúde

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2013, conduzida pelo IBGE e Ministério da Saúde, investigou diversos fatores de risco e proteção à saúde dos adolescentes, em mais de 100 mil adolescentes escolares do 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas e privadas de todo o território brasileiro. Os dados levantados na PeNSE revelaram que 28,7% já tiveram relação sexual alguma vez.
Meninas que iniciam atividade sexual muito jovem são mais propensas a se envolver com parceiros mais velhos e não utilizar proteção, o que torna maior o risco de gravidez e DST. São maduras do ponto de vista biológico, porém sob a ótica emocional e cognitiva ainda estão despreparadas. A orientação nessa fase é mais difícil: ela pode ficar constrangida ou amedrontada de falar de suas vivências e expor suas dúvidas.
Com o tempo, a frequência de relações sexuais aumenta. No entanto, as decisões são repentinas e as repercussões percebidas somente em longo prazo, após o ato. Dr. Benito Lourenço, membro do Departamento de Adolescência da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), explica que o uso de preservativos está em crise na adolescência, o que seria o fenômeno da “fadiga do preservativo”.
Além de não demonstrar medo das DSTs, fatores como a falta de informação e de profissionais que reforcem a importância em adotar métodos seguros também contribuem para o descuido com a prevenção. “Existe uma dificuldade de a sociedade reconhecer que o adolescente é um sujeito de direito sexual e reprodutivo; portanto, merece orientação e proteção contraceptiva, como a população adulta. O assunto ainda é tabu nas casas e quando discutido nas escolas é tardio, focado apenas na biologia da gravidez de não em uma discussão de direitos e decisões”, alerta.
Os pais também têm grande responsabilidade na orientação de seus filhos sobre o assunto. A discussão em torno do início da vida sexual ainda é tabu em muitas famílias – pelos pais, que se sentem despreparados, e pelos adolescentes, assustados e receosos com suas primeiras vivências. É preciso superar o constrangimento de ambas as partes a fim de discutir as implicações de um bebê não planejado e, pior ainda, de uma doença, muitas vezes, incurável.
“Prevenir gravidez na adolescência é processo complexo e dinâmico e, não há dúvidas de que adolescentes, com acesso a uma fonte confiável de informações, aconselhamento e apoio estão melhores capacitados ao exercício mais saudável e responsável da sexualidade. É fundamental orientar o jovem, sem uma abordagem diferente de gênero, pois a responsabilidade é sempre dos dois”, conclui.